7 perguntas para fazer ao seu médico ao descobrir câncer de mama

Foi diagnosticada com CÂNCER DE MAMA?

Separei 7 PERGUNTAS QUE VOCÊ DEVE FAZER AO SEU MÉDICO:

 

1. Que tipo de câncer de mama eu tenho?

 

Os cânceres de mama não são todos iguais. Os médicos os classificam de várias maneiras diferentes. A origem deles é um fator chave para a disseminação ou não do câncer e ajuda a determinar o tipo de tratamento que você receberá.

 

 

2. Qual o tamanho do meu tumor?

O tamanho do tumor é outro fator que determinará o curso do seu tratamento. Seu médico usa o tamanho do seu tumor para “estadiar” ou categorizar ainda mais o câncer  As dimensões do tumor são estimadas por um exame físico, mamografia, ultrassom ou ressonância magnética da mama.O tamanho exato não será conhecido até que um patologista estude o tumor após a remoção cirúrgica.

 

 

3. O câncer está nos meus gânglios linfáticos?

Se o câncer de mama se espalhou para os gânglios linfáticos - os mecanismos de filtragem nas axilas e em outras partes do corpo que fazem parte do sistema imunológico - é um dos indicadores mais importantes da gravidade da doença. “O envolvimento dos gânglios linfáticos muda o plano de tratamento”. “Quando as células do câncer de mama se espalham para os nódulos linfáticos, tendemos a discutir opções de tratamento mais agressivas, como a quimioterapia.”

 

 

4. Vou precisar de cirurgia e que tipo devo fazer?

Esta é uma pergunta importante, mas a resposta pode ser menos do que definitiva. Isso varia de paciente para paciente e você pode ter mais de uma escolha. De acordo com a American Cancer Society, a maioria das mulheres com câncer de mama faz algum tipo de cirurgia. Mas alguns cânceres de mama não podem ser inicialmente removidos cirurgicamente. Em outros casos, a operação e o tipo de cirurgia podem depender do estágio do câncer, do tamanho e localização do tumor, do tamanho de sua mama e de sua preferência pessoal. Em mulheres cujos cânceres de mama são operáveis, as opções são cirurgia conservadora (geralmente com radiação) ou mastectomia. A mastectomia é a remoção da maior parte ou de todo o tecido mamário e possivelmente dos linfonodos próximos. Dentro de cada uma dessas duas categorias amplas, existem outras opções. Converse com seu oncologista e cirurgião de mama. Se você tiver alguma dúvida, pode optar por buscar uma segunda opinião.

 

 

5. Vou precisar de quimioterapia?

Normalmente, a quimioterapia é uma consideração para pacientes com câncer de mama de alto risco.

Alguns fatores que podem indicar a necessidade de quimioterapia são: >> Envolvimento de linfonodos.>> Tumores de alto grau, ER / PR-negativos, HER2-negativos ou triplo-negativos (ambos ER / PR- e HER2-negativos).>> Tumores HER2-positivos.>> Uma pontuação alta no teste Oncotype DX, que prevê a probabilidade de metástase. >> Câncer de mama em pacientes mais jovens, especialmente aquelas com menos de 40 anos. Se você precisar de quimioterapia, ela será administrada como tratamento ambulatorial a cada duas a três semanas, administrada diretamente na veia ou através de um portal.

 

 

6. Vou precisar de radiação?

A maioria dos oncologistas geralmente recomenda o tratamento com radiação para todas as pacientes com câncer de mama submetidas apenas à remoção do tumor (cirurgia conservadora). Para mulheres que se submetem à remoção de toda a mama, a radiação pode ser recomendada para aquelas que são consideradas de alto risco, especialmente aquelas com tumores maiores que 5 centímetros e com linfonodos cancerígenos.

 

 

7. Devo fazer uma reconstrução mamária e quando?

Esta é outra pergunta que pode ser respondida de várias formas.  Envolve considerações médicas e pessoais. Algumas mulheres optam por não fazer a reconstrução. Outros acreditam que beneficia sua aparência e recuperação psicológica.  Se você está tendo uma ou ambas as mamas removidas e está considerando a reconstrução, o estágio do seu câncer pode ditar o momento da cirurgia reconstrutiva. Para pacientes com câncer de mama em estágio inicial, pode-se dizer que a reconstrução imediata é razoável. Com um câncer em estágio III, você deve discutir com seu oncologista e cirurgião se a reconstrução imediata é aconselhável.

 

Espero ter ajudado você neste momento.

Abraços,

Dr. Carlos Breda

CRM 19464 | RQE 18250

 

 

1ª parte – DESCOBRINDO O CÂNCER DE MAMA

“O médico me disse que estou com câncer de mama. O que farei agora?? “

É provável que você se sinta preocupada, assustada e até deprimida ou sem esperança. Talvez até entre em estado de choque!

De fato, você não sabe o que fazer. Está tudo bem. É normal que você se sinta deste jeito. Ninguém deseja receber o diagnóstico de que tem câncer de mama.

NÃO SE PRECIPITE!

Trarei MUITA INFORMAÇÃO.

Leia somente o que você vai precisar AGORA!

# Eu vou ficar bem??

# Eu vou sentir dor??

# Eu vou perder o seio??

# Uma conhecida teve cancer de mama. Será que as mesmas coisas vão acontecer comigo??

O câncer de mama é diferente para cada pessoa. Uma grande parte das mulheres que tem câncer de mama é tratada e SOBREVIVE por muitos anos!

Talvez você conheça mulheres que tiveram câncer de mama, foram tratadas e estão muito bem. Estas mulheres são a PROVA de que é POSSÍVEL, para muitos casos, se RECUPERAR após o tratamento.